Médicos votam por nova paralisação de advertência nos hospitais estaduais

Médicos votam por nova paralisação de advertência nos hospitais estaduais
11/10/2017 - 09:42

A diretoria do Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí (SIMEPI) recebeu os médicos que atuam nos hospitais estaduais em assembleia geral extraordinária, que teve como pauta a atual situação da saúde pública no Piauí. Entre as reivindicações da categoria, a implantação de um ponto eletrônico ilegal por parte da Secretaria de Administração, que não respeita as leis trabalhistas e nem as especificidades do trabalho médico. Além da luta pelo piso salarial FENAM, realização de novos concursos públicos, melhores condições de trabalho e respeito à classe.

Após discussão do que vem sendo reivindicado, a categoria decidiu por outra Paralisação de Advertência nos serviços de atendimento nos hospitais do Estado, resguardando os casos de urgência e emergência. Dessa vez, os médicos se concentrarão em frente à Maternidade Dona Evangelina Rosa, às 7h de terça-feira, 17 de outubro.

Lúcia Santos, diretora do SIMEPI e da FENAM, enfatiza que o sindicato não irá abrir mão, pois os médicos estão no seu direito. “O Secretário de Administração está querendo impor um sistema de ponto eletrônico ilegal, sem relatório diário dos trabalhadores e sem nenhuma previsão de hora extra ou banco de horas. Não iremos deixar que precarizarem nossa profissão”, comenta. 

O SIMEPI lembra que os médicos cumprem o ponto há muito tempo, mas ressalta a importância de que essa aferição seja feita de uma maneira que respeite as especificidades do trabalho médico. Além da paralisação de advertência, está marcada uma nova Assembleia Geral Extraordinária na terça-feira, dia 17, na sua sede própria, que irá avaliar os rumos do movimento.

Fonte: 180graus
Bookmark and Share