Teresina investiga mais uma morte por H1N1; paciente é uma mulher de 31 anos

Teresina investiga mais uma morte por H1N1; paciente é uma mulher de 31 anos

15/05/2018 - 09:28

Uma paciente morreu neste domingo (13) e pode ser o terceiro óbito por gripe H1N1 em Teresina. Os técnicos da Saúde ainda fazem exames para a confirmação da doença. A morte foi notificada, mas aguarda resultado. No dia 6 de maio, o empresário Luís Machado de Albuquerque morreu com suspeita da doença. A única morte confirmada pelo vírus foi do motorista da Sesapi, de iniciais F.L.S.

A vítima é a dona de casa Ieda de Almeida Leal, 31 anos, que morreu no domingo no Hospital de Urgências de Teresina (HUT) após um quadro crítico de pneumonia não especificada. Antes de morrer, a dona de casa foi submetida a uma investigação com exame para confirmar se a paciente estava com o vírus Influenza H1N1.

Em histórico relatado pela família, a dona de casa estava há mais de uma semana sentindo dores no corpo e um forte cansaço respiratório. Na quinta-feira (10) ela deu entrada no Hospital do Monte Castelo, onde foi submetida a um Raio X do Tórax e exames de sangue. Posteriormente, Ieda foi transferida para o HUT, com entrada registrada na sexta-feira (11), às 21h45.

“Ela não estava bem há alguns dias, se queixava muito de dores de cabeça, no corpo e muito cansaço. Foi algumas vezes no HUT, foi medicada, fez uso de aerosol, mas não melhorou e na quinta-feira acabou sendo internada no Hospital do Monte Castelo”, relatou a mãe, Maria da Cruz Almeida. “Os médicos só nos disseram que ela estava muito mal e precisava ir para o HUT e assim foi feito. Só que a minha filha só passou um dia lá e no sábado somente a irmã deve foi lá e conseguiu ainda ver a minha filha, já toda entubada. No domingo recebemos apenas a notícia que ela tinha morrido na madrugada”, lamentou a mãe.

Ieda de Almeida Leal, segundo os familiares, era asmática e fumava muito. Deu entrada no HUT na sexta-feira (11) e em seu prontuário a assessoria de imprensa do hospital confirmou um quadro de “asmática, com gripe há 8 dias, evoluindo para pneumonia não especificada”.  O HUT, através da sua assessoria, confirmou ainda que foi realizada a coleta de sangue para confirmar ou não o diagnóstico da gripe causada pelo vírus Influenza H1N1, suspeita ainda levantada no Hospital do Monte Castelo (local da realização da coleta).

Casos de gripe H1N1

De acordo com o último boletim da Fundação Municipal de Saúde, do dia 8 de maio, subiu para 32 o número dos casos confirmados de gripe causada pelo vírus Influenza A H1N1 em Teresina. De acordo a Vigilância em Saúde da FMS, os dados revelam que dos 32 casos, 17 permaneceram como síndrome gripal (quando os sintomas são mais brandos) e as pessoas encontram-se em casa não necessitando de internação. Outros 15 casos de H1N1 se desenvolveram para Síndrome Respiratória Aguda Grave, necessitando de internação. 

Apenas uma morte foi confirmada, atribuída ao vírus. Um motorista da Sesapi de 52 anos morreu no último dia 30 de abril após desenvolver Síndrome Respiratória Aguda Grave em decorrência do H1N1. Caso seja confirmado o diagnóstico de Ieda de Almeida, será o segundo caso de óbito causado pela gripe. 

Fonte: CIDADE VERDE
Bookmark and Share