Brasil enfrenta superlotação carcerária e 'epidemia de violência doméstica', diz Human Rights Watch

Brasil enfrenta superlotação carcerária e 'epidemia de violência doméstica

17/01/2019 - 10:29

O Brasil enfrenta a superlotação do sistema carcerário e uma epidemia de violência doméstica, aponta o relatório anual da ONG Human Rights Watch. Os resultados do estudo, divulgados nesta quinta-feira (17), indicam problemas no respeito aos direitos humanos em 90 países.

A Human Rights Watch destacou que, em junho de 2016, mais de 726 mil pessoas estavam presas no Brasil. Porém, o sistema carcerário só tinha capacidade para abrigar a metade deles. No fim de 2018, o número de presos subiu para 842 mil.

Além da superlotação, o estudo aponta que menos de 15 % dos presos estudam ou trabalham.

Na avaliação da ONG, essas falhas no sistema carcerário aliadas à deficiência no número de agentes penitenciários tornam impossível que o estado brasileiro mantenha controle sobre as prisões.

O relatório da Human Rights Watch também denuncia uma “epidemia de violência contra a mulher”. Para o coordenador do estudo, a Lei Maria da Penha é uma das melhores do mundo para combater esse tipo de violência, mas a estrutura precária não consegue fazer com que ela seja aplicada como deveria.

 

Fonte: Da Redação
Bookmark and Share