Governador Wilson Martins inicia processo de intervenção na Universidade Estadual do Piauí

Reitor ameaça fechar UESPI no interior do PI

25/01/2011 - 10:01

Sem fazer alarde e mais do que impaciente com a falta de capacidade administrativa do reitor da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), professor Carlos Alberto, o governador Wilson Martins tomou duas medidas que mostram sua disposição de dar um rumo à administração da UESPI.

A primeira, estabeleceu o controle dos recursos repassados àquela instituição de ensino superior através da liberação de recursos com rubricas específicas, como por exemplo, para aquisição de periódicos e compra de materiais de expediente que garantam o funcionamento dos laboratórios e das atividades de apoio aos alunos. Os recursos não podem ser empenhados para outro fim e caso isso aconteça a Secretaria de Fazenda recebeu ordens para cancelar o pagamento. A segunda medida, foi a suspensão do pagamento de dezenas de DAS', que o reitor afirmava que eram destinados aos Campi da UESPI no interior do Estado, mas que vinham servindo para "maquear" a nomeação de apaniguados políticos lotados na sua quase totalidade no Gabinete do Magnífico e de seus principais auxiliares.

Reitor ameaça fechar UESPI no interior do PI

Se fizer muito barulho, o governador, que tem maioria absoluta na Assembleia Legislativa, não vai titubear em fazer uma intervenção direta na UESPI e um professor-pós-doutor de Teresina é um dos fortes candidatos ao cargo de reitor "pro tempore".

 

Pronunciamento do Reitor da UESPI Carlos Alberto


A redução das despesas determinada pelo governador Wilson Martins (PSB) provocou reação drástica na Universidade Estadual do Piauí - Uespi. O reitor Carlos Alberto Pereira anunciou nesta segunda-feira (24) que campi da instituição poderão ser fechados caso gratificações sejam cortadas.

A medida pode ser tomada se os DAS de aproximadamente 390 servidores lotados em coordenadorias forem retirados da folha de pagamento. Um professor doutor, por exemplo, recebe DAS de R$ 192 e gratificação de R$ 500 para ser coordenador de curso. Segundo Pereira, funcionários do interior já reclamam terem perdido a verba no próximo contra-cheque. Os valores variam de R$ 192 a R$ 1,2 mil.

"Estamos sendo informados de que está sendo retirada da folha a gratificação e o DAS. Quarta-feira vai chegar o espelho (da folha de pagamento) aqui na Uespi, e se tiver retirada integral teremos que fechar unidades", afirmou o reitor ao Cidadeverde.com, que disse não ter recebido comunicação sobre o corte, mas já fez solicitação ao governador para que a questão seja revista.

Carlos Alberto Pereira explica que o último vestibular já leva em conta os campi existentes. São 52 unidades no Estado. Há projeto para reduzir esse número a 24. Mas hoje, para o reitor, a Uespi já trabalha no limite.

"Tudo o que teve de se enxugar já foi enxugado. Não tenho mais como reduzir os DASs", declarou Pereira, lembrando o corte de gratificações de 480 para 390 nos últimos dois anos.

 

 

 

Fonte:
Bookmark and Share