Exploração sexual em BRs ainda acontece por conivência de famílias


19/11/2010 - 09:11

Encerrou-se ontem (18) o 13º Seminário Nacional de Combate a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas rodovias brasileiras. O evento é uma promoção da Polícia Rodoviária Federal, Conselho Tutelar e Ministério Público e visa sensibilizar a sociedade para o combate aos crimes sexuais.

"Nossa intenção também é integrar as instituições que trabalham para coibir esse crime, muitas vezes provocado pela própria família da vítima. Nesses casos temos que determinar o destino desse menor, que não pode voltar para o lar onde é oprimido", diz o inspetor da PRF, Tony Carlos.

O lado mais vulnerável dessa realidade são as crianças. A impunidade ainda é apontada como prática que perpetua o delito e os encostamentos de BRs, postos de combustíveis, bares e restaurantes são cenários mais freqüentes para o crime.

"Investigações também apontam que algumas famílias ficam abordando os caminhoneiros. Com o trato fechado, eles são conduzidos para casas afastadas de propriedade de parentes das vítimas", explica Tony Carlos.

Após a conclusão do seminário, as PRFs estarão mais vigilantes e redobraram as fiscalizações para coibir o crime que vem traumatizando crianças e adolescente, principalmente, pela região Nordeste.

 

Para denunciar


A Polícia Rodoviária Federal do Piauí disponibilizou o número de telefone 191 para receber qualquer tipo de denuncia contra crimes sexuais a crianças e adolescentes. Outra arma importante da sociedade é o Disk 100, que atua em âmbito nacional contra a exploração social.

 

 

Fonte:
Bookmark and Share