Governador prevê reabertura de setores em julho e diz que adotará medidas mais duras


Governador prevê reabertura de setores em julho e diz que adotará medidas mais d

24/06/2020 - 17:12

O governador Wellington Dias (PT) afirmou nesta quarta-feira (24), em entrevista ao Jornal do Piauí, que analisa, junto com o Comitê de Operações Emergenciais (COE), o retorno de atividades após o dia 6 de julho, quando vence o decreto de isolamento social. Entre os setores citados para a flexibilização estão o comércio varejista, construção civil, indústrias e igrejas. 

A 13 dias do fim do decreto de isolamento atual, o governador se mostrou resistente para decretar lockdown no estado, mas aponta para os próximos dias medidas mais duras, como a lei seca, para garantir a quarentena acima de 50% da população em todo o Piauí.

“A partir do dia 6 de julho nós teremos as condições, nessa contenção, de tratar do comércio varejista, das micro e pequenas  empresas, das médias, poder tratar de setores da indústrias, poder viabilizar as condições vinculadas às igrejas, que também prepararam seus protocolos, deixando um pouquinho mais para frente a parte relacionada à educação. Ou seja, uma saída segura”, afirmou o governo . 

Para reforçar a contenção no combate à transmissão do novo coronavírus, Wellington Dias assinala para os próximos finais de semana novos decretos que proíbem a venda de bebidas alcoólicas e o transporte intermunicipal. “Isso garante que a gente tenha a volta do isolamento, da movimentação superior a 50% e qual o objetivo disso: é parar a transmissão do coronavírus. 

Dias afirma que não insiste no termo “lockdown” por caracterizar um estado de sítio que necessitaria de “forças federais”, a exemplo de outros países que aplicaram a medida com o uso do Exército e até da Marinha.

O governador também avaliou que nas próximas semanas a curva epidemiológica entre em declínio, caso mantido o isolamento social. “A gente viveu um período dramático, entramos agora em uma fase que caminhamos para o chamado período de estabilização, a previsão é que agora a gente possa ter já o início, nos próximos dias, da fase de decrescimento”, avaliou.

Wellington Dias destacou que o Piauí está em um “momento de esperança”, resultado da política de isolamento social que, segundo ele, “valeu a pena” se comparada a outros estados brasileiros que tiveram um índice de óbitos bem mais acentuado.

O governador ainda comemorou a redução do número de casos e internações no Sul do estado. “Nós temos uma situação de oito regiões de saúde. As regiões mais ao Sul, de Corrente, Curimatá,Bom Jesus, Picos, Oeiras, São Raimundo Nonato, nessas regiões nós estamos com uma ocupação de leitos clínicos e até de UTI em taxa de ocupação em 40%”, disse alertando que as regiões Centro e Norte do Piauí ainda estão na faixa de 60% dos leitos ocupados. 

Fonte: CIDADE VERDE